Waldir Calmon

Blog Centenário de Waldir Calmon (1919 - 2019)

Usarei este espaço como um pequeno blog para comunicar todas as homenagens que meu pai, em seu centenário, receberá e também publicarei algumas curiosidades sobre a sua carreira.
 

21 de abril de 2019

A "era" das boates no Rio de Janeiro

Em 30 de abril de 1946, o então presidente do Brasil, Eurico Gaspar Dutra, assinou um decreto que proibia os jogos de azar no país e, consequentemente, os cassinos. Milhares de pessoas perderam o emprego e as casas noturnas tiveram de se adaptar a uma nova realidade. O jogo bancava os shows luxuosos - em salões enormes, com orquestras numerosas e muitas vedetes – e, sem ele, já não era mais possível seguir com o mesmo padrão. Casas menores, com um número reduzidos de músicos e sem "show girls" começaram a surgir. O estilo de cantar também mudou para ficar mais condizente com o novo espaço: as grandes vozes cederam lugar às interpretações mais intimistas. Um novo tipo de casa noturna surgia – a boate.

Em 1946, foi inaugurada uma das mais famosas boates brasileiras: a Vogue, na avenida Princesa Isabel, limite entre Leme e Copacabana, no Rio de Janeiro. No mesmo ano, surgia a Night and Day, no Hotel Serrador (Centro, RJ). Outras foram surgindo e tornando-se ponto de encontro de empresários brasileiros e estrangeiros, celebridades e políticos influentes. Vale lembrar que o Rio de Janeiro era a capital da República e o Brasil saiu da Segunda Grande Guerra com um belo superávit, e a Europa, devastada, tentava se reerguer dos escombros. Articulações políticas e negócios eram feitos à noite, dentro destas boates. A noite do Rio fervilhava!

Talvez pela presença da Vogue, outras boates surgiram na região. As mais badaladas foram a Sacha’s (do pianista turco Sacha Rubin), a Fred’s, a Drink (do pianista Djalma Ferreira e, posteriormente, da família de Cauby Peixoto) e a Arpège (do pianista Waldir Calmon). Uma época de ouro, com filas de espera na porta, que durou até a metade dos anos 60 – quando a mudança da capital para Brasília começou a mostrar seus efeitos na noite carioca. Clique nas fotos para ampliar.

Fotos 1 e 2: interior da boate Vogue
Foto 3: Linda Batista e Jorge Goulart cantando na boate Vogue
Foto 4: interior da boate Sacha’s
Fotos 5 e 6: capas de discos do pianista Sacha Rubin
Foto 7: capa do disco da boate Drink, reproduzindo a porta de entrada da casa
Foto 8: entrada da Drink
Foto 9: o pianista Djalma Ferreira, primeiro dono da Drink.
Foto 10: entrada da boate Arpège
Foto 11: capa do disco Uma Noite na Arpège, com um desenho da boate
Foto 12: interior da Arpège
Foto 13: anúncio de jornal, divulgando a inauguração da Arpège
Foto 14: nota no jornal Correio da Manhã sobre o sucesso da Arpège (23-12-1956)
Foto 15: nota sobre Os melhores da Semana, no jornal Diário da Noite (17-10-1956), falando de Waldir Calmon e a Arpège.

1 .Boate Vogue  2. Boate Vogue  3. Boate Vogue

4. boate Sacha's    5. boate Sacha's   6. boate Sacha's

7. boate Drink  8. boate Drink  9. boate Drink
10. boate Arpège  11. boate Arpège  12. boate Arpège    13. boate Arpège     14. boate Arpège   15. boate Arpège  


16 de abril de 2019

Waldir Calmon ganhou a placa da Funjor!

Agradeço, do fundo do coração, a todos que votaram em meu pai, o pianista e compositor Waldir Calmon! É uma homenagem muito bonita que lhe prestaremos em seu centenário! Um muito obrigada especial para Julio Abreu, Fernando Pereira e a meus queridos amigos Marlenistas Ciro Gallo, José Ramalho e Fernanda Dornelles! Clique na foto para ampliar.

Placa Funjor - Circuito do Rádio


14 de abril de 2019

Surgimento do selo Rádio

A Rádio Serviços e Propaganda foi uma produtora totalmente dedicada, como o nome já dizia, ao maior veículo de comunicação de massa até os anos 60: o rádio. A empresa prestava serviços às emissoras, mas também atendia no varejo, gravando discursos, declamações, audições de alunos de canto etc... Como produtora, gravava jingles, entrevistas, reportagens externas, alugava equipamentos de som para comícios, fazia pesquisa de mercado, campanhas publicitárias no rádio, elaborava scripts de programas, novelas etc...

 

No final dos anos 1940, a Rádio Serviços e Propaganda Ltda contratou Waldir Calmon e seu conjunto para uma série de apresentações transmitida, em cadeia nacional, pelas Emissoras Associadas (no Rio de Janeiro, pela rádio Tamoio), tornando-o famoso em todo Brasil. O programa, produzido por Antônio Maria e apresentado por Luís Jatobá, chamava-se Balcão de Melodias e ia ao ar às terças e quintas-feiras, 21:15h, com o patrocínio do Colírio Moura Brasil. O Balcão de Melodias fez tanto sucesso que a Rádio Serviços montou um estúdio para gravação de discos profissionais e comprou uma fábrica para a prensagem dos vinis, em Petrópolis, RJ. Nascia então o selo Rádio com o dez polegadas Ritmos Melódicos - que possuía oito das músicas mais solicitadas no programa. Waldir entrava para a história fonográfica como o primeiro artista a gravar um long-play de dez polegadas na América do Sul (Rádio, 1952).

 

Em tempo: o jingle do colírio Moura Brasil, "duas gotas, dois minutos, dois olhos claros e bonitos", do rei dos jingles Miguel Gustavo, também foi gravado por Waldir Calmon. Nas fotos (clique para ampliar): 
1 - O mítico locutor Luiz Jatobá
2 - Capa do vinil Ritmos Melódicos 1 (Rádio, 1952)
3 - Contracapa
4 - Selos do vinil Ritmos Melódicos 3, com a logo da Rádio
5 - Anúncio da Rádio Serviços e Propaganda na Revista do Rádio (pág 44, n° 17, julho de 1949)
  1. Surgimento do selo Rádio  2. Surgimento do selo Rádio  3. Surgimento do selo Rádio  4. Surgimento do selo Rádio   Surgimento do selo Rádio  5. Surgimento do selo Rádio


31 de março de 2019

Compra do piano Steinway

Esta matéria, do jornal Última Hora (31/08/1957) fala, de maneira muito bem humorada, da saga pela qual passou o primeiro órgão Hammond que apareceu no Rio de Janeiro (então capital da República). O instrumento acabou na boate Arpége, de Waldir Calmon, e tempos depois meu pai trocou o piano definitivamente por ele. O Maurício Lanthos, citado na matéria, era sócio de Waldir Calmon na Arpége. Clique na foto para ampliar.



24 de março de 2019

Waldir Calmon e o Gentlemen da Melodia

Matéria do jornal carioca A Manhã, de oito de julho de 1945, falando das apresentações de Waldir Calmon e seu Gentlemen da Melodia no Cassino Atlântico. Alguns meses depois, em trinta de abril de 1946, o então presidente da República, Eurico Gaspar Dutra, proibiria o jogo no Brasil, acabando com todos os cassinos do país.Clique na foto para ampliar.

Matéria sobre Waldir Calmon


10 de março de 2019

Vídeo de Tema de Marcia (Waldir Calmon)

Quando eu era criança, gostava muito de dançar e dançava em qualquer lugar. Talvez por esta razão, meu pai tenha batizado esta música bem animada de Tema de Márcia (Waldir Calmon)! O áudio tem alguns problemas, por causa do estado do vinil, mas dá para ouvir.




19 de janeiro de 2019

Aquisição do órgão Hammond por Waldir Calmon

Nota, no jornal Correio da Manhã (20-12-1956), sobre a aquisição do piano Steinway por Waldir Calmon. O piano, que reinou absoluto na boate Arpège, pertenceu à filha do ex-presidente da República, Eurico Gaspar Dutra. Clique para ampliar.

Matéria sobre órgão aquisição do órgão Hammond


15 de janeiro de 2019

Show-baile em homenagem ao centenário de Waldir Calmon

No dia três de agosto, faremos uma homenagem ao centenário de meu pai no Cariocando (Catete, RJ): teremos um show com convidados e, quando acabar, um "mini" baile com gravações de Waldir Calmon e de seus contemporâneos "bons de baile", como Djalma Ferreira, Miltinho, Ruy Rey, Românticos de Cuba, Xavier Cugat, Ray Conniff, Sinatra, Nat King Cole... Bem ao estilo dos anos 50 e começo dos 60! Quem comandará as carrapetas será meu irmão, o DJ Marcus Calmon. A seguir, o serviço do show. As reservas e vendas antecipadas só estarão disponíveis em data mais próxima do evento. Esperamos você!

SERVIÇO:
- local: Cariocando Bar
- endereço: rua Silveira Martins, 139, Catete, RJ (ao lado da estação do metrô Catete)
- data: 03 de agosto de 2019
- horário: de 18h30 às 22h30
- couvert: R$ 30,00 por pessoa
- estacionamento: ao lado
 
Marcia Calmon

10 de janeiro de 2019

Placa Comemorativa

Waldir Calmon está concorrendo a uma placa pelo projeto Patrimônio Cultural Carioca - Circuito do Rádio, oferecida pelo Instituto Funjor. Só serão homenageadas pessoas já falecidas, emissoras, empresas ou locais que tenham sua história de alguma forma ligada ao rádio. Cada voto equivale a uma doação de dez reais e você pode votar quantas vezes quiser: basta fazer o depósito na conta da Funjor e enviar uma foto do recibo, por email, com o nome do artista votado. A final será em março. No Facebook ou no site www.funjor.org.br, você acompanha a apuração e todas as novidades. O meu desejo é colocar a placa no lugar onde antes funcionava a boate Arpége, no Leme, RJ.

Banco ITAÚ

- agência: 0706 
- conta corrente: 04730-5 (A.A.A.A. Instituto FUNJOR)
- CNPJ: 18.741.152/0001-00
- email: funjortv@gmail.com

Fiz um pequeno vídeo para divulgar o concurso e usei, como música de fundo, Na cadência do samba (Que bonito é), de Luiz Bandeira, na interpretação de Waldir Calmon e sua orquestra. Esta gravação faz parte do lp Samba, alegria do Brasil (Copacabana Discos, 1958).